Páginas

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Quando você estiver com pouca esperança

http://2.bp.blogspot.com/_E8qdEg-Swn4/Sw7MPx5SZuI/AAAAAAAAAGU/SBfF-J4cAy8/s1600/Esperan%C3%A7a.jpg
por Max Lucado
Água. Tudo o que Noé consegue ver é água. O sol da tarde desce nela. As nuvens são refletidas nela. Seu barco está cercado por ela. Água. Água ao norte. Água ao sul. Água a leste. Água a oeste. Água.
Ele enviou um corvo em uma missão de exploração; ele nunca retornou. Ele enviou uma pomba. Ela voltou exausta e tremendo, sem ter encontrado um lugar para abrigar-se. Então, nesta manhã, ele tentou novamente. Com uma oração ele a soltou e observou até o pássaro não ser maior do que um pontinho em uma janela.
Todos os dias ele esperava a volta da pomba.
Agora o sol está  se pondo, o céu está escurecendo e ele veio olhar uma última vez, mas tudo o que ele vê é água. Água ao norte. Água ao sul. Água a leste. Água a...
Você conhece o sentimento. Você já esteve onde Noé estava. Você  conhece a sua quota de dilúvios. Inundado por tristeza no cemitério, estresse no escritório, raiva por causa da incapacidade em seu corpo ou pela incapacidade de seu cônjuge. Você viu a água do dilúvio subir e você já deve ter visto sol se pôr sobre suas esperanças também. Você esteve no barco de Noé.
E você precisou do que Noé precisava; você precisou de alguma esperança. Você não está pedindo um resgate de helicóptero, mas o som de um seria bom. A esperança não promete uma solução imediata, mas a possibilidade de uma eventual solução. Algumas vezes tudo o que precisamos é um pouco de esperança.
Isso era tudo o que Noé  precisava. E foi tudo o que Noé recebeu.
Aqui está como a Bíblia descreve o momento “Ao entardecer, quando a pomba voltou, trouxe em seu bico uma folha nova de oliveira” (Gênesis 8:11).
Uma folha de oliveira. Noé já teria ficado feliz em ter o pássaro, mas ter a folha! Esta folha era mais do que folhagem; era uma promessa. O pássaro havia levado mais do que um pedaço de uma árvore; ele levou esperança. Pois não é isso o que é esperança? Esperança é uma folha de oliveira - evidência de terra seca depois de um dilúvio. Prova ao sonhador de que sonhar vale a pena.
Para todos os Noés do mundo, para todos os que procuram no horizonte um grão de esperança, Jesus declara, “Sim!” e ele vem. Ele vem como uma pomba. Ele vem trazendo fruto de uma terra distante, do nosso futuro lar. Ele vem com uma folha de esperança.
Você recebeu a sua? Não pense que a sua arca está isolada demais. Não pense que seu dilúvio é grande demais. Receba sua esperança, sim? Receba-a porque você precisa dela. Receba-a para que você possa compartilhá-la. Receba sua esperança, sim? Receba-a porque você precisa dela. Receba-a para que você possa compartilhá-la.
O que você acha que Noé fez com a dele? O que você acha que ele fez com a folha? Ele a jogou ao mar e se esqueceu dela? Você acha que ele a colocou em seu bolso e a guardou para um álbum? Ou você acha que ele soltou um grito, reuniu as tropas e a passou como um Diamante de Esperança que ela era?
Certamente ele gritou. Isso é o que você faz com esperança. O que você faz com as folhas de oliveira? Você as passa adiante. Você não as coloca em seu bolso. Você as oferece para aqueles que você ama. O amor sempre espera. “O amor… tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1 Coríntios 13: 4-7).
O amor tem esperança em você.
O jovem aspirante a autor estava precisando de esperança. Mais de uma pessoa disseram para ele desistir. “É impossível ser publicado”, um mentor disse. “A menos que você seja uma celebridade nacional, as editoras não conversarão com você”. Outro avisou, “Escrever leva muito tempo. Além disso, você não quer todos os seus pensamentos no papel”.
No começo ele escutou. Ele concordou que escrever era um desperdício de esforço e voltou sua atenção para outros projetos. Mas de alguma forma a caneta e o bloco se tornaram uísque e Coca para o viciado em palavra. Ele preferia escrever a ler. Então ele escreveu. Quantas noites ele passou naquele sofá no canto do apartamento remanejando os verbos e os substantivos? E quantas horas sua esposa se sentou com ele? Ele trabalhando as palavras. Ela bordando em ponto cruz. Finalmente um manuscrito estava terminado. Cru e carregado de erros, mas terminado.
Ela lhe deu um empurrão. “Envie. Que mal tem?”
Então foi enviado. Postado para quinze editoras diferentes. Enquanto o casal esperava, ele escrevia. Enquanto ele escrevia, ela bordava. Nenhum esperava muito, ambos tinham esperança de tudo. As respostas começaram e encher a caixa de correio. “Sinto muito, mas não aceitamos manuscritos não solicitados”. “Precisamos devolver seu trabalho. Boa sorte”. “Nosso catálogo não tem espaço para autores não publicados”.
Eu ainda tenho essas cartas. Em algum lugar em um arquivo. Encontrá-las demoraria algum tempo. Encontrar o bordado em ponto cruz da Denalyn, entretanto, não demoraria. Para vê-lo, tudo o que faço é levantar meus olhos deste monitor e olhar na parede. “De todas essas artes nas quais o sábio alcança excelência, a principal obra-prima da natureza é escrever bem”.
Ela me deu o bordado quando a décima quinta carta chegou. Uma editora disse sim. Essa carta também está emoldurada. Qual dos dois é mais significativo? O presente da minha esposa ou a carta da editora? O presente, sem dúvida. Dando o presente, Denalyn deu esperança.
O amor faz isso. O amor oferece uma folha de oliveira à pessoa amada e diz, “Tenho esperança em você”.
O amor também é rápido em dizer, “Tenho esperança para você”.
Você pode dizer essas palavras. Você é um sobrevivente de dilúvio. Pela graça de Deus você encontrou seu caminho para a terra seca. Você sabe o que é ver a água baixar. E por isso, por você ter passado por um dilúvio e sobrevivido para contar sobre ele, você está qualificado a dar esperança para outra pessoa.
Notas:
Traduzido por Cynthia Rosa de Andrade Marques Almeida
Texto original extraído do site www.maxlucado.com

 http://www.irmaos.com/artigos/index.php?id=8224&coluna=maxlucado

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Como os Recabitas


“ E pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho e copos e disse-lhes: Bebei vinho. Mas eles disseram: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos mandou, dizendo: nunca bebereis vinho, nem vós nem vossos filhos; (Jr 35-5)”

Os Recabitas eram uma ordem religiosa nômade fundada por Jonadabe, filho de Recabe, durante o século IX a.C. (II Reis 10:15-33) não moravam em casas nem usavam qualquer produto da videira. Até a época da narrativa de Jeremias permaneciam fiéis ao estilo de vida implantado pelo fundador: Jonadabe, filho de Recabe. Eram 250 anos de fidelidade.

Jeremias estava no templo, quando, dirigido por Deus, usa os Recabitas de exemplo para doutrinar os rebeldes de Jerusalém e Judá.

Não era próprio dos Recabitas morarem na cidade. Estavam em Jerusalém, fugindo dos exércitos Sírio e Caldeu. Eles sempre se justificavam perante o povo, pois, por muito tempo habitaram em tendas no deserto.

Acredito que a cidade era muito mais tentadora para eles: Vinho a vontade, casas confortáveis, convites generosos, porém, nada disso era suficiente para fazê-los desistir do seu voto.Deviam ser chamados de tolos, fanáticos ou coisas do gênero. Deus, no entanto se agradara deles pela obediência e persistência no bem.

“As palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ordenou a seus filhos que não bebessem vinho, foram guardadas, pois não beberem até este dia, antes obedeceram o mandamento de seu pai,: a mim porém, que vos tenho falado, madrugando e falando, não me ouvistes... Tenho enviado profetas, dizendo convertei-vos, porém não me obedecestes” Jr. 35-14,15”

Quantos seguem fielmente o seu time de futebol, seu grupo de Rock, seu grupo de amigos, e abandonam totalmente a Deus? Alguns dão a vida pelas empresas que trabalham, pelo País, pela sua forma-física, pelos seus ideais e negligenciam totalmente o relacionamento com Deus.

Deus quer que tenhamos uma vida abundante com: diversão, amigos, trabalhos, bens, família e sobretudo não esqueçamos de ter comunhão com Ele. No Evangelho de Lucas (12: 20,21) Jesus conta uma parábola sobre um homem rico e trabalhador, ele havia prosperado tanto que aumentou todos os celeiros para guardar seus bens, PORÉM, negligenciou seu relacionamento com Deus.

“Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus”.

Os Recabitas temiam a Deus, e a conseqüência foi a obediência aos princípios éticos familiares. Deus não os deixou desapercebidos no que os abençoou grandemente. Assim também é para conosco. O mundo necessita de Recabitas, que chamem a atenção de Deus e sirvam de exemplo para os apóstatas.

Wilma Rejane.

domingo, 11 de dezembro de 2011

O Exilado


Grandioso és Tu


HARPA CRISTÃ HINO *187-MAIS PERTO QUERO ESTAR*


Insatisfação? Ser Servo? Prefiro ser Filha!!


“... aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez”. (Fp. 4.11,12).
A insatisfação tem sido um dos traços mais marcante da vida de muitos que se abrigam na casa de Deus. Vivem sob o teto do Pai, procuram servi-lo e obedecer-lhe, mas intimamente se sentem descontentes e frustrados. Vivem a murmurar, a reclamar, a remoer os insucessos, as injustiças e os desafetos, numa disposição de alma amarga e sombria.
Há um grande número de pessoas cuja relação com Deus se reduz tão somente a sentimentos de obrigação e segurança. Seguem-no por medo ou por costume. Servem-no por dever ou por interesse.
O resultado é uma vida sem alegria, sem abundância, sem realizações, uma vida insatisfeita. E é claro que não é esse tipo de existência que o Senhor quer para seus filhos. Ele quer que vivamos satisfeitos.
 

Quando a nossa insatisfação se traduz em reclamações, amargura de alma, murmurações e pessimismo, estamos declarando a Deus que ele, afinal de contas, não é um pai tão bom assim. Aquele que serve a Deus por obrigação, por vezes, duvida da alegria do crente sincero, simples e profundamente abençoado. Sente-se preterido, discriminado, menos amado pelo Senhor.

Há muitos que vivem insatisfeitos, mas, são incapazes de admitir o fato para si mesmo, para outros e muito menos para Deus.
”Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” (Jo. 15.15). Ele quer mais do que servos; quer filhos.
O Pai celestial quer filhos que possam desfrutar da sua comunhão e da sua misericórdia em amor. Porém, com freqüência, manisfestamos um coração de servo, e não de filho; uma disposição de interesse, e não de amor.
 
Quando nos regemos pela obrigação, experimentamos insatisfação e migalhas, deixamos de gozar da vida abundante que Cristo conquistou para nós na cruz.
Deus se relaciona conosco pelo amor, não pela obrigação. Trata com gente, não com coisas e, opera através de relacionamento.

O amor é a essência da vida cristã e não há outra forma de vivermos contentes e satisfeitos a não ser, amando a Deus sobre todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos.
Lidiomar T. Granatti
Graça e Paz
Artigo escrito originalmente em Novembro de 2010 nesse mesmo blog


Moacir Neto - Lidiomar Granatti http://www.reflexoesevangelicas.com.br

domingo, 4 de dezembro de 2011

Levante os Seus Olhos

dianamoments | Teu Olhar Tá Carente!!!
 
Uma senhora, cujo trabalho exigia leitura constante, começou a ter dificuldades com os
seus olhos, por isso consultou um oculista.
Depois de um exame, ele disse:
"Os seus olhos estão somente cansados; você precisa descansá-los".
Ela replicou: "Mas isso é impossível por causa do tipo de trabalho que faço".

Depois de alguns momentos, o médico respondeu:
"Você tem janelas no lugar de seu trabalho?"

"Oh, sim", respondeu ela com entusiasmo.
"Das janelas da frente consigo ver os picos nobres da montanhas e das janelas dos
fundos posso ver as gloriosas elevações de Allegheny, aos pés das montanhas".

O médico respondeu: "É exatamente isto o que você precisa.
Quando sente os seus olhos cansados, olhe para as suas montanhas por 10 minutos
 - 20 seria melhor - e o olhar na distância vai descansar os seus olhos!"

O que é verdadeiro no âmbito físico, também é verdadeiro no reino espiritual.
Os olhos da alma muitas vezes estão cansados e fracos de focalizar os nossos problemas e dificuldades.
O olhar para cima - o olhar à distância - vai restaurar a nossa perspectiva espiritual.

Às vezes nos sentimos sobrecarregados pelas dificuldades da vida.
Todavia, se olharmos para Deus, ele colocará os nossos problemas na devida perspectiva
e renovará as nossas forças.

Vamos levantar os nossos olhos!

(Henry G. Bosch)

"Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?
O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra". 
Salmo 121.1-2

sábado, 3 de dezembro de 2011

AS BEM-AVENTURANÇAS DO ROMANTISMO



Bem-aventurado
o casal que não deixa de cultivar o romantismo, mesmo após dizerem "sim" no altar.

Bem-aventurado o casal que reconhece que o romantismo é um combustível de valor para a permanência do casamento.
Bem-aventurado é o marido que diz, todos os dias, para sua esposa: "Querida, eu amo você".
Bem-aventurada é a esposa que sempre procura corresponder aos galanteios de seu marido com ternura e carinho.
Bem-aventurados são os casais que, todos os anos, planejam e comemoram o aniversário de casamento.
Bem-aventurados os maridos que constantemente levam flores para suas esposas.
Bem-aventurados os cônjuges que lêem o livro de Cantares de Salomão e agradecem a Deus a celebração e a criação do sexo no leito conjugal, que deve ser sem mácula.
Bem-aventurada é a esposa que sempre procura receber seu marido com um sorriso nos lábios, reafirmando o valor dele para sua vida.
Bem-aventurado é o casal de namorados, que valoriza o romantismo, mas que também vive os princípios bíblicos da sexualidade e se guardam para o casamento.
Bem-aventurado é o casal que planeja e realiza, de quando em quando, um jantar à luz de velas.
Bem-aventurado é o marido que não associa romantismo, necessariamente, à relação sexual.
Bem-aventurados são os cônjuges que, mesmo com o passar dos anos, com a face marcada pelo tempo, vêem, um no outro, a mesma beleza dos tempos da juventude.

Fonte: Clickfamília

A Grandeza de Uma Mulher e sua Importância




Por: Fabiana Caputo Romero
Para que um verdadeiro homem de Deus tenha êxito em sua vida,ele depende do auxilio da mulher. Na verdade, os filhos de Deus nascem da união entre a mulher e o homem de Deus.

Muito embora a mulher não esteja regularmente no púlpito, ainda assim, jamais pode ser dissociada da Obra de Deus. Particularmente, não creio no ministério de um homem solitário.

Mesmo que jamais tenha subido ao altar, o trabalho da mulher de apoio ao marido, através de oração e jejum, em favor do seu ministério, quer dizer, um trabalho totalmente anônimo, é de vital importância para o desenvolvimento da Igreja do senhor Jesus Cristo.

De fato, a grande realidade é que ao lado de um homem de Deus existe uma grande mulher de Deus. É justamente deste apecto que abordaremos aqui; a grandeza de uma mulher de Deus, sua importância no plano de salvação e sua participação direta na Obra de Deus.

O sucesso de um homem, não importando a profissão que ele exerça, depende muito da mulher que faz parte da sua vida. Ela, é na verdade, co-responsável tanto pelo seu sucesso quanto pela sua desgraça.
A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua.
Provérbios 14:1


Vida para as Famílias- Pr. Enéas Amaral

CULTIVANDO O ROMANTISMO NO CASAMENTO


 
Por:Enéas Amaral.

O livro de Cantares de Salomão, que se encontra no Velho Testamento, foi escrito por um homem que se destacou pela sua sabedoria e constitui uma bela lição espiritual.

Acredito que o romantismo é essencial para cultivar o amor, enaltecer a alto-estima do seu cônjuge, ou seja, quem não gosta de se sentir amado (a)?

O marido de Cantares de Salomão sabe como deve tratar sua amada, ele sabe como agir para fazê-la feliz. Ele usa muitas palavras e lhe fala baixinho aos ouvidos palavras e frases românticas. Ele a compara a um belo jardim onde ele desfruta da beleza de suas flores e de seus perfumes, se ele não tivesse falado palavras que não a encantasse, não acredito que ela houvesse correspondido ao seu interesse entusiasticamente.

Cântico dos Cânticos 7.1-6 o esposo fala carinhosamente da sua amada, do seu umbigo e de suas coxas, de seu pescoço, lábios e cabelos.
Ele está totalmente encantado por ela. Mas ela também tem algo para dizer a respeito dele.
No capítulo 5 versos 10 e 11 ela fala do corpo dele como sendo glorioso para ela. Seu ato sexual é pontilhado de palavras apreciativas dos encantos um do outro, pois o noivo diz:
”Quão formosa e quão aprazível és, ó amor em delicias! Este teu porte é semelhante à palmeira, os teus seios e os seus cachos…” e a noiva responde:
“Eu sou do meu amado e ele tem saudades de mim. Vem ó meu amado, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias. Levantemo-nos pela manhã para ir às vinhas… dar-te-ei o meu amor. O seu falar é muitíssimo doce, sim , ele é totalmente desejável”.

Estas palavras até podem parecer estranhas, para um povo de época e cultura bem diferentes, mas elas transmitem um romantismo de altíssimo padrão, digno de admiração. Quanto amor se percebe nestes instantes.
Em vários textos no livro de Cantares ela acha seu esposo tão atraente e desejável que não admite ficar longe dele, mesmo que seja apenas durante o dia. Ela procura se arrumar e ficar bem bonita para ele, vestindo seus melhores vestidos e usando os seus melhores perfumes.Ele a leva a vários lugares, inclusive a banquetes, e durante a todo tempo enche-lhe os ouvidos e o coração com coisas que ela deseja ouvir. Ela se entrega totalmente a ele, porque o ama.Ela é sustentada emocionalmente pelo marido, então ela se apresenta aos outros como uma mulher forte, merecedora de todo respeito. É admirada por todos. Depois ela tem saudades de casa, e ele a leva para visitar seus familiares. É então que ele declara toda a força do seu amor.
Sua esposa pode tornar-se maravilhosamente bela, em sua opinião, se você aplicar ao seu relacionamento a sabedoria do romantismo que Salomão revelou no inicio de sua vida.
Também nenhum homem poderá tornar-se um ardente companheiro no amor se não encontrar ressonância em sua esposa.
Se o romantismo não tivesse tanta importância no ponto de vista de Deus, Ele não incluiria o livro de Cantares em sua palavra. Deus tanto aprova o intenso amor entre os casais, que Ele escolheu o homem mais sábio de toda humanidade, para nos descrever seus íntimos momentos de intimidade com sua esposa.Viva intensamente o amor no seu casamento, não deixe que seu relacionamento caia na rotina e este erro te roube o prazer de amar e ser amado(a).

Vida para as Famílias- Pr. Enéas Amaral

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Flor Horrorosa

O parque estava quase deserto quando me sentei num banco embaixo dos ramos de um velho carvalho, desiludido da vida, com boas razões para chorar, pois parecia que o mundo estava conspirando contra mim.

Eu queria ficar só, mas, um garoto ofegante se chegou, cansado de brincar, parou na minha frente, cabeça pendente, e, cheio de orgulho, disse-me:
- Veja o que encontrei, e estendeu em minha direção uma flor horrosamente decaída, macetada, nas últimas.
Querendo me ver livre do garoto o quanto antes, fingi um pálido sorriso e tentei iniciar a leitura de um livro de auto-ajuda, mas, ao invés de ir embora, ele se sentou ao meu lado, levou a flor ao nariz e disse:
- O seu cheiro é ótimo. Fique com ela!
Então, estendi minha mão para pegá-la e respondi com ironia:
- Obrigado, menino, essa flor era tudo o que eu precisava para completar o meu dia.
Mas, ao invés de estender o braço, ele manteve a flor no ar, para que eu a pegasse de suas mãos. Nessa hora notei, pela primeira vez, que o garoto era cego.
- De nada, disse ele sorrindo, feliz por ter feito uma boa ação.

Uma ação tão boa que me fez ver a mediocridade dos meus pensamentos e das minhas atitudes diante dos reveses da vida.


Bem-aventurados os olhos
que vêem o que vós vedes.

Lucas 10.23
Autor desconhecido.

Nas mãos de Deus


Isaias 58


Porta de esperança


O que é mais importante


Deus me ama