Páginas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

As quatro estações do casamento

http://3.bp.blogspot.com/-h2vm_XrALj8/TcA7HSU2dvI/AAAAAAAAFZA/rfsjXJQfp7c/s1600/4estacoes.jpg

Verão
 O verão inicia-se no dia 21de Dezembro, é neste período em que tiramos férias, enchemos o litoral, hotéis e fazendas. Os dias são quentes, brilhantes e cheios de cores. Para amenizar um pouco o calor do verão também é um tempo chuvoso, mas nada que atrapalhe as férias nem a delicia do tempo quente.
 Para a meninada é o período sem aulas, onde as casas das vovós ficam cheias de alegria e vida, muita comida gostosa, milho verde, em alguns lugares jabuticabas e outras delicias brasileiras. Dentro do casamento o verão quando chega trás também sua alegria. Com a chegada do Natal e o Ano novo, então tem festas em família, presentes, em várias casas é o período em que se podem adquirir bens por dos extras. Como em alguns estados tem o “horário de verão” onde o relógio é adiantado uma hora, podemos ter uma noite clara por maior tempo. Então é um período em que os casais podem aproveitar para sair, curtir um ao outro. Curtir o que foi conquistado durante todo ano que se passou.
O casamento quando está no verão ele é marcado por emoções alegres, realizações, conquistas a dois. É a sintonia perfeita entre o casal. Para muitos casais o inicio do ano não é fácil, o dinheiro que não deu gastos um pouco maiores que em tempos normais. Mas quando a tribulação passa vem o verão, trazendo sol sobre os problemas, a vista se abre, conseguimos enxergar a solução com mais clareza, o diálogo dura mais tempo, pois o sol demora a se por. Para se ter um verão descansado é preciso que durante todo ano anterior haja planejamento e plantio, afinal não há colheita de senão houver sementes plantadas.
Ignorar falhas. Essa é uma frase chave para manter um casamento duradouro e feliz em pleno verão. Não adianta ficarmos fitando nossos olhos e emoções em defeitos, precisamos ignorá-los muitas vezes e partir para a vida com tudo. Sermos felizes aproveitando o sol e quando a chuva chegar lavar a alma e deixar ir com a enxurrada as mazelas e dores dos dias anteriores. Deixar o sol entrar em nossas lembranças acabando com o mofo, cheiro ruim, trazendo nova vida e esperança. Um por do sol lindo entrar pela fresta de nossas mentes.
Deixar passar as falhas é como contemplar uma roseira de verão. Elas estão lindas, cheirosas, você deseja colher umas e coloca-las em um jarro para enfeitar sua casa, porém você terá que enfrentar os espinhos. Se você fixar seu olhar nos espinhos não dará conta de colhê-las, mas se fixar os olhos no desejo das flores os espinhos não serão sua barreira. Veja o melhor do outro e deixe o pior de lado, aprenda a viver com os defeitos e qualidades, são partes totais de um ser humano.  Fácil? Nunca será, mas possível sim. Depende do nosso desejo de vencer cada barreira. Nosso desejo de estarmos juntos mesmo passando por períodos nublados e sem sol.
O verão tem sua parte negativa também. Como o sol é muito quente se não tomarmos cuidado seremos queimados e perderemos por dias a praia ou o dia alegre. Ficaremos por conta de pomadas e remédios para dor. Assim também é o casamento no verão. Se não estivermos atentos falaremos o que não precisa acabaremos com a festa e os dias se tornarão nublado ao invés de curtir o calor. Então antes que chegue o verão precisamos pedir que Deus em Cristo Jesus que vá nos moldando e nos mostrando o que precisa ser restaurado e mudado, para que quando o verão chegar possamos nos alegrar e dizer: chegou o nosso dia de alegria vamos celebrar.
Eclesiastes tem um tema muito interessante que encaixa bem no casamento e diz: “Tudo tem a seu tempo próprio, e há tempo para todo propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou[...] tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz. tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; [...]” (Eclesiastes 3: 1-8)

Outono

O outono é tempo do amarelar das árvores, indicando a passagem de um clima quente para outro mais ameno. A temperatura cai bastante, as chuvas de março vêm para fechar o verão e o outono toma seu lugar.
Neste período começará os ventos derribando flores e frutos, o tempo ficará mais frio e de certa forma menos belo. As folhas vão caindo pelo ar, flutuam, passeiam pelo vento e depois caem em locais onde serão pisadas e irão retornar ao pó da terra.
Suas brisas matinais nos chamam á um dia com suas alegrias e tristezas assim como é o casamento. Quem olha de longe pode até desejar estar ali, mas o casal sabe que não é um período fácil, é o momento de mudanças, adequações. Há horas de solidão, frio e as folhas se foram deixando a árvore descoberta, seus galhos secos. Assim como o vento é desorientado o casamento está em desorientação temporária.
Com o cair das folhas e o retorno delas ao solo elas se tornam adubo, ou seja, volta a alimentar o solo. Assim acontece no casamento, perdemos folhas lindas e elas retornam como adubo para um recomeço. Um novo alimento que faz bem ao casal e a família. Outras folhas virão, lindas, coloridas e nos cobrirão deste tempo de seca. Outras histórias surgirão em nossas vidas, deixaremos à vergonha da nudez temporária para trás e viveremos nosso amor novo e forte. É o período do recomeço. É o tempo da RENOVAÇÃO do casamento.
É aqui que deixamos nossas emoções de fora, já que as folhas caíram. Surge uma consciência silenciosa entre o casal de que as coisas não estão bem, incomodam-se com a situação, porém é um tempo que tem que passar, será amenizado com tempo e o amor que os envolve em momentos difíceis.
Pode haver incertezas quanto a que rumo tomar nesta fase, não queremos passar por ela, mas é necessário para crescermos e encontrarmos novos rumos e caminhos mais agradáveis. O que não podemos é negligenciar a fase, deixar de lutar e passar logo para o INVERNO. O tempo de distanciamento precisa passar por isso novos brotos vem, onde há cores, cheiros, os dois se reencontraram.
Observe bem a vida a dois nesta fase, é onde precisamos mudar, onde é preciso ajuste, já que ficamos expostos ao tempo e sem folhagem cobrindo erros e dores emocionais. É hora de rever conceitos, atitudes e enxergar uma luz mesmo com ventos frios e desorientadores. O inverno vai chegar novos dias vão nascer cheios de esperanças de um futuro melhor. Assim caminha o casamento, de fases, esperanças e muitas alegrias, dificuldades e sempre Deus nos abençoando e nos dando novas forças.

Inverno

ara se chegar à primavera é necessário passar pelo frio intenso do inverno.” ( Fátima Guirlanda )
O inverno chegou, com ele chega aquele frio gostoso, onde encostamos mais um no outro. Dormimos agarradinhos para poder nos esquentar. É um período de comidas quentes, paixões efervescentes. Namoros mais longos, menos discussões por causa do clima. Precisamos do calor do outro, o corpo pede o outro. A família parece bem mais unida. Saímos menos de casa, nos interagimos mais.
Em muitas casas esta fase não é boa, infelizmente. Os casais isolam no seu mundo frio. Deixam o coração congelar e não vêem uma forma de se esquentar a não ser na sua solidão e ver tv. É um tempo onde às amarguras afloram se tentam conversar parece mais um martírio que um diálogo.
O que mais leva um casal a enfrentar o inverno de forma errônea é a rigidez um com o outro. A falta de vontade de compreender cada situação e olhar somente para si mesmo ao invés de olhar para o casal. Todos nós casais temos dificuldades, brigas, discussões. Mas é nossa escolha vence-las.
O inverno ruim em alguns casamentos pode acontecer logo após a lua-de-mel, pode durar pouco ou a vida inteira. O frio pode congelar um casamento e ele não crescer, não desenvolver. O casal pode então permanecer eternamente no frio das emoções ou mudar de estação.
Como no frio nos encolhemos e entramos no nosso mundinho particular, podemos deixar que as emoções negativas de todo um ano nos dominem e nos leve ao fim sem chegar à alegria da primavera. Mas isso pode ser diferente se vocês desejarem. Pode passar do frio das emoções para o que falamos no inicio, para o prazer de estarem juntos, a sós e curtir o friozinho juntinho debaixo de um bom cobertor.
A atitude que você vai tomar no inverno depende do casal, não tem como ninguém avaliar e dar opinião. Vocês dois são quem escolhe como passar por esta fase ou permanecer nela pelo resto do casamento. Por vários motivos possam congelam no inverno, não deixam outras deliciosas estações virem e fazer a diferença. Uns querem prender o outro para não viver outras emoções, outros por rancor, ódio e por ciúmes. Mas não vale a pena, o que vale é viverem os dois as emoções de cada estação, sabendo que em todas elas podemos viver belos, deliciosos e maus momentos juntos, mas que em todas poderemos ser mais do que vencedores em Cristo Jesus.
 Se deixarmos o amor pode encobrir multidões de dores provocadas no inverno. Podemos deixar cicatrizar sem arrancar as casquinhas que trazem o sangue de volta. Deixemos o amor invadir o frio da estação e o frio do nosso coração e vamos curtir juntinhos esse tempo bom para namorar, comer e se alegrar em família.

 

Primavera

Depois que o vento se foi, as flores caíram, foram para terra e encheram seus pés de novos nutrientes chega a PRIMAVERA. Novas flores surgem nos locais onde antes só havia caules, troncos. Árvores como se novas ressurgem na paisagem. Nova vida entra dia adentro. Os dias vão ficando longos, as noites menores, para podermos curtir os cheiros de flores, folhas e o amor que sempre renasce.
O tempo de reflexões passou, as incertezas se foram, é o recomeço, é a nova grama no jardim, novas flores no cantinho do muro. As ruas parecem mais alegres, as pessoas com roupas coloridas, sorriem com mais facilidade, o coração parece saltitar com a vontade de rever alguém que amo.
É tempo de novas alianças, novas forças e novos amores no ar, não necessariamente com outra pessoa, mas descobrir no nosso casamento novas flores, novos brotos e nova vida. Quando nos casamos juramos amor na doença, saúde, alegria e dor. Só conseguiremos experimentar essa realidade quando passamos por todas as fases das estações do casamento.
Podemos sempre voltar à primavera de nossos casamentos, basta deixarmos as coisas seguirem seu rumo, sem desespero e precipitações. As estações vão e vem trazendo cada uma suas virtudes e dificuldades. Na primavera temos sentimentos intensos, vivos cheio de vontade e de grandes alegrias, estamos sempre sorrindo, parece que tudo se encaixou em seu devido lugar. As mudanças ocorridas vêm como presente das flores. Podem cair algumas gotas de água, ou seja, chuviscar, mas ela sempre vem trazendo novas vidas, nada de águas abundantes.
As borboletas coloridas parecem surgir do nada, mas elas também se transformaram para aparecerem tão lindas e coloridas. Assim é o casamento, se transforma se deixarmos Deus agir cada dia e trazendo situações melhores e mais agradáveis. Casar é fácil, bom, lindo, porém viver casado é uma escolha pessoal e do casal. Viver na primavera é lindo, mas é preciso passar dela. A primavera nos convida a sair do casulo, a passear de mãos dadas.
A principal função da primavera no casamento é de nutrir o casal, os encher de esperanças para caminharem firmes nas etapas que seguirão. O cuidado que se deve tomar na primavera é com os rompantes que podem surgir entre nós, momentos de muita alegria podem causar confusões por falta de observação. São irritações que surgem sem que prestemos atenção. Assim como os abrolhos que também esperam a primavera nascer para chegar ao jardim e atrapalhar as plantinhas queridas. Se não os retirarmos toma conta de tudo e deixam as nossas flores feias e sem vida.
No mais aproveite para mandar flores, frutas e deliciarem juntos a primavera que chegou ao casamento, cada broto de flor que nasce é nova esperança que surge em nosso relacionamento.

Por Silvia Leticia Carrijo de Azevedo Sa

3 comentários:

  1. Nossa nunca tinha visto o casamento por esta ótica. Muito bom querida. Valeu por partilhar. Bjos.

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é sensacional. Parabéns pelo seu blog.
    Deus a abençoe.
    Bjos

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz. Comente.
Sua opinião é importante.
Obrigada.