Páginas

terça-feira, 20 de março de 2012

O ABECEDÁRIO do Casamento Cristão


http://www.radiospacemix.com/blog/wp-content/uploads/2011/08/abecedario1.jpg
























Abracem seus respectivos papéis de liderança amorosa e submissão respeitosa.
As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos, como ao Senhor...Maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja...Cada um de per si, também ame a sua própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite a seu marido (Ef 5.22,25,33)

Busquem desenvolver sua amizade ao longo de suas vidas.
Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão (Pv 17.17)
Como o ferro com o ferro se afia, assim o homem ao seu amigo. (Pv 27.17)

Confiem única e exclusivamente em Cristo para construir seu lar
Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam (Sl 127.1)
Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes em teu próprio entendimento (Pv 3.5)

Desliguem a televisão!
Não porei coisa injusta diante dos meus olhos; aborreço o proceder dos que se desviam; nada disto se me pegará. Longe de mim o coração perverso; não quero conhecer o mal (Sl 101.3,4)

Escutem antes de falar.
O insensato não tem prazer no entendimento, senão em externar o seu interior (Pv 18.2)

Fujam da dívida!
O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta (Pv 22.7)

Gastem tempo juntos nas refeições (sem distrações).
Estas palavras...tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa...(Dt 6,6,7)

Honrem publicamente um ao outro
A esposa respeite a seu marido...Maridos...vivei a vida comum do lar, com discernimento; e tendo consideração para com a vossa mulher, como parte mais frágil, tratai-a com dignidade...(Ef 5.32; 1 Pe 3.7)

Invistam no Reino de Deus e coisas eternas: a Palavra de Deus, a Pessoa de Deus, o povo de Deus
Buscai, pois, em primeiro lugar, o Reino de Deus...(Mt 6.33)

Jamais durmam bravos (guardando mágoas).
Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo (Ef 4.26,27)

L ouvem a Deus JUNTOS na igreja
Consideremo-nos também uns aos outros para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações, e tanto mais quanto vedes que o dia se aproxima (Hb 10.24,25)...

Ministrem juntos
Eu e a minha casa, serviremos ao Senhor! (Js 24.15; 2 Co 6.14,15)

Nunca permitam que os filhos, pais ou outros terceiros sejam o CENTRO de suas vidas
Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne (Gn 2.24)

Orem juntos.
Orai sem cessar...orai uns pelos outros...Sois juntamente herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações (1 Ts 5.19; Tg 5.16; 1 Pe 3.7)

Peçam (e concedam) perdão (não desculpas) sempre que alguém erre.
Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta (Mt 5.23,24; Pv 28.13; Tg 5.16)

Quando não conseguem resolver um problema, procurem ajuda!
Como águas profundas são os propósitos do coração do homem, mas o homem de inteligência sabe descobri-los...Na multidão de conselheiros há segurança...Instrui-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria (Pv 20.5; Pv 11.14; Cl 3.16 multidão)

Respeitem as opiniões contrárias um do outro: se os dois sempre concordarem, um é desnecessário!
Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea (Gn 2.18)

Separem os PRIMEIROS MOMENTOS depois de chegarem em casa para um "Tempo de Sofá"
Vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher, como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, por isso que sois juntamente herdeiros da mesma graça de vida... (1 Pe 3.7)

Tirem a palavra "Divórcio" do seu vocabulário
O Senhor Deus de Israel diz que odeia o divórcio (Ml 2.16)

Unam-se diante dos filhos.
Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne (Gn 2.24)

Vão para cama juntos (no mesmo horário).
Não vos priveis um ao outro,salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e novamente vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (1 Co 7.5)

Xingar, só cachorro!
Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e, sim, unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e assim transmita graça aos que ouvem (Ef 4.29)

Zelem pelo prazer sexual DO OUTRO, não de si mesmo.
O meu amado é meu, e eu sou dele...A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, a mulher. (Ct 2.16; 1 Co 7.1-5)


Lista acróstica de conselhos práticos
Autor(a): Pr. Davi e Carol Sue Merkh
 

ARMAS DE PREPARO PARA GUERRA DO CRISTÃO


http://1.bp.blogspot.com/_Z5hSThG6TuY/TONH7I6TyqI/AAAAAAAAAT4/r4onu8Oondg/s1600/armadura.jpg
Quer crescer na vida Espiritual, alimente-se da Palavra.
Quer expulsar demônios, jejue 24 horas.
Quer vencer o Diabo, use a Palavra de Deus.
Quer permanecer de pé, vigie.
Quer manter a comunhão, levante de madrugada.
Quer fortalecer a comunhão, vá a sua Igreja local.
Quer superar dificuldades, aprenda as lições bíblicas.
Quer curar os enfermos, visite os hospitais e ore por eles.
Quer ser verdadeiro cristão, pratique a misericórdia.
Quer viver vencendo, medite nos seus Estatutos.
Quer ser cumpridor, leia os mandamentos.
Quer prosperar, contribua com a obra de Deus.
Quer a misericórdia em sua vida, atenda ao pedido do necessitado (a).
Quer ser valente, pratique a Palavra de Deus.
Quer mover a montanha, use a Fé.
Quer falar com Deus, ore.
Quer louvar, cante um cântico novo.
Quer amar a Deus, ame o seu próximo desperançado.
Quer conquistar as bênçãos, sê generoso na Obra.
Quer ser perfeito, siga os passos das pegadas do Senhor Jesus Cristo.

Fonte: Cunha, Élcio. Campo Grande-MS, Brasil.

sexta-feira, 9 de março de 2012

PARE DE QUERER “TOMAR POSSE” DE PROMESSAS QUE NÃO FORAM FEITAS PARA VOCÊ!

Descrição: Descrição: http://3.bp.blogspot.com/-GntM5oSqH9I/TmZK-RkCjWI/AAAAAAAAB7U/WVLU-gPL_EM/s320/estudando+a+b%25C3%25ADblia.jpgVocê já contou quantas promessas existem na Bíblia? Não?

Para ser franco, eu nunca contei! Uns dizem que há mais de 20.000 promessas na Bíblia; outros dizem que há mais de 30.000. Existe até uma edição da Bíblia que se chama “Bíblia de Promessas” onde todos os versículos tidos como promessas estão sublinhados e vem editados em uma cor diferente.

Mas minha grande preocupação hoje não é saber o número exato de promessas que existem na Bíblia, mas sim, o quanto essas promessas tem sido mal interpretadas, ou tomadas fora do seu contexto.

Há muitas pessoas (talvez milhares, ou quem sabe, milhões) “cobrando” de Deus promessas que não lhes dizem respeito algum.

Hoje o que se vê, aqui e ali, de forma bastante generalizada, são as famosas frases de efeito do tipo: “Deus tem promessas para você”, “determine e receba o que Deus prometeu para a sua vida” ou “a promessa é sua, receba em nome de Jesus!”, sem que as pessoas muitas vezes conheçam realmente, à luz da Bíblia, o que as promessas realmente representam.

Mas espere um momento! Nem todas as promessas de Deus na Bíblia foram feitas para mim ou para você! Na verdade, eu diria que a maioria das promessas não foram feitas especificamente para mim ou para você. Estude bem a Bíblia e você verá que eu tenho razão.

Por exemplo, leia Gênesis e veja quantas promessas foram feita especificamente para Abraão, ou para Isaque ou Jacó. Não é preciso ser nenhum teólogo renomado para perceber que certas promessas foram feitas para PESSOAS ESPECÍFICAS na Bíblia, e não para mim ou para você. Então, pare de tentar cobrar de Deus coisas que Ele prometeu para outra pessoa.

Deus prometeu dar um filho para Abraão e Sara, mesmo eles estando em idade bem avançada. Isso não quer dizer agora que todo casal com mais de 70 ou 80 anos tem a “promessa de Deus” de ter filhos com essa idade.

Deus pode dar um filho para casais nessa idade ainda hoje? PODE! Mas Ele não fez disso uma promessa para todos nós.

Quer outro exemplo? Hoje em dia parece estar na moda cobrar de Deus que “o Senhor te porá como cabeça e não como cauda”. Mas, espera lá! Isso não é bem assim não! Pegue a sua Bíblia e encontre essa promessa na Bíblia. Vou te ajudar:

“O Senhor te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás por cima e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do Senhor, teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir”
Deuteronômio 28:13

Agora responda:

- Quem estava falando ao povo nesse texto? Se você respondeu Moisés, parabéns!

- Com quem Moisés estava falando? Não foi comigo (eu nem tinha nascido ainda), e nem com você. Moisés estava falando com o povo de Israel momentos antes de eles entrarem na terra de Canaã. Por favor, vá conferir isso para não me chamar de mentiroso.

- Então, quem seria “cabeça e não cauda”? – Lembre-se: Deus não estava falando para uma pessoa em particular, mas para uma NAÇÃO... Israel!

Ah, e não esqueça que essa promessa PARA ISRAEL tinha uma condicional: Se fossem obedientes aos mandamentos do Senhor!

Tem princípios nesse texto que podem se aplicar a mim e a você? Tem sim! Mas não confunda princípios com promessas!

Já posso até ouvir alguém resmungar: “Ah, mas nós somos o Israel de Deus em Cristo”. Esse é outro texto tão mal interpretado hoje em dia. Mas sobre isso conversamos outro dia.

Ah, outra coisa: e se você ainda for teimoso e achar que tem “direitos” sobre todas aquelas promessas do capítulo 28 de Deuteronômio, então não esqueça que as maldições que se encontram logo em seguida nesse mesmo capítulo também são suas por direito caso você não ande na linha!

É muito fácil querer só a parte boa, não é mesmo? E é por isso que eu quero te alertar que as coisas não são bem assim como você anda ouvindo em muitos púlpitos ou em canções por aí.

Deu um “nó na cabeça” agora? Com certeza se você não estuda a Bíblia deve ter dado mesmo. Ainda mais hoje em dia quando alguém pega a Bíblia e sai por aí dizendo que todas as promessas são suas, e que você tem de exigir de Deus que Ele cumpra a Sua Palavra, etc, etc, etc.

Meus queridos, chega de tanta infantilidade. Chega de pegar versículos isolados aqui e ali e tentar formar doutrinas com eles. Chega de pensar que a Bíblia é como aquelas antigas caixinhas de promessa onde você escolhia os versículos que gostava e colocava de volta o que não gostava.

Se quiser entender as promessas de Deus, faça um estudo sério sobre elas. Mas não pense que você vai conseguir fazer isso em um ou dois dias. Você vai ter de estudar mesmo.

Ah, e já vou logo avisando: não adianta me pedir para mandar um estudo com tudo pronto sobre esse assunto que eu não vou mandar não! Está na hora de cada um de nós aprendermos a manejar bem a Palavra de Deus!

Deus te abençoe!

Sérgio Müller

E-mail: sergio.muller@superig.com.br

quarta-feira, 7 de março de 2012

Fertilidade x Esterilidade no meio evangélico.


FERTILIDADE.jpg (400×300)
Por Pastor Ismael.
Pouca importância se tem dado a esse tema em meio aos evangélicos, mas quem quer viver um casamento segundo a vontade de Deus precisa estar atento a essa questão.
Outro dia uma jovem perguntou se a “pílula do dia seguinte” poderia ser usada por uma cristã. Outra queria saber se a igreja católica tem razão quando condena até mesmo o preservativo ( “camisinha”),e ainda, outra tinha dúvidas se seria pecado passar por uma cirurgia de “ligadura” de trompas, ou não.
Ora, voltemos às escrituras Sagradas. Deus fez do casamento um relacionamento de uma só carne ( Gn 2.24), tendo aí uma conotação sexual. Depois emana a sua primeira ordem ao casal, eles devem frutificar e se multiplicar ( Gn 1:28). De fato, na Bíblia , a fertilidade é apresentada como um benção ( cf. Ex 23.265,Dt 7.14, Sl113.9, 127.4-5,128.3,4) . E poderíamos ainda ver a ordem de Deus para os homens que se casavam, eles deveriam permanecer em suas casas, não poderiam ir à guerra e nem lhes ser exigido trabalhos forçados, como uma medida para que procriação acontecesse, e isso num período de um ano ( Dt 24.5). Havia também a Lei do Levirato, onde o propósito era de que um irmão gerasse filho para um homem casado que morreu sem ter deixado descendência. Fica claro, que está é a vontade de Deus, a procriação, a multiplicação.
A esterilidade, no Velho Testamento, era vista como uma maldição, resultante do pecado pessoal, caso de Abimeleque (Gn 20.17-18) e de Mical, mulher de Davi (2Sm 6.16-23). E em outras passagens a esterilidade é registrada como algo natural, próprio da realidade humana, como no caso de Sara, Rebeca e Raquel (Gn 11.30; Gn 25.21; Gn 30.1).
Vemos também Deus respondendo orações e tornando férteis essas mulheres e outras ( ver Gn 15.2-5; 20.17;  Gn 25.21, Gn 30.17; 1Sm 1.9-20), deixando claro que é possível solucionar tal problema a partir da fé, porém a Bíblia não apresenta essa alternativa como uma promessa.
Dessa forma, entendemos que quando o casal provoca  alterações na  sua condição de fertilidade, tornando-se estéril, isso se choca com os valores e princípios de Deus. É tratar com descaso aquilo que Deus nos dá como uma benção, é o mal sendo chamado de bem ( Is 5.20).
Métodos contraceptivos devem ser recursos que evitam uma concepção, não devendo ser abortivo como é o caso de alguns métodos como a “pílula do dia seguinte”.
Veja o importante artigo do Dr.Albert Mohler Jr.(presidente do Southern  Baptist  Theological  Seminary – a principal escola  da Convenção Batista do Sul e um dos maiores seminários do mundo.)
“ A efetiva separação entre sexo e procriação talvez seja uma das mais importantes marcas definidoras da nossa era. E uma das mais deploráveis. Esta percepção está se alastrando entre os evangélicos americanos e promete provocar uma verdadeira explosão.
A maioria dos protestantes evangélicos recebeu o advento das modernas tecnologias de controle de natalidade com aplausos e alívio. Desprovidos de qualquer teologia significativa do matrimônio, sexo ou família, os evangélicos deram as boas-vindas ao desenvolvimento da "pílula" da mesma forma que o mundo celebrou a descoberta da penicilina - como mais um marco na inevitável marcha do progresso humano e da conquista da natureza.
“....Para muitos cristãos evangélicos, controle de natalidade é um assunto de preocupação somente para católicos. Quando o Papa Paulo VI publicou a sua famosa encíclica considerando errado o controle de natalidade artificial, “Humanae Vitae”, a maioria dos evangélicos respondeu com descaso, talvez agradecidos porque evangélicos não têm nenhum Papa que pudesse proclamar um edito semelhante. Casais evangélicos tornaram-se dedicados usuários das tecnologias de controle de natalidade indo desde a pílula até métodos de bloqueio e dispositivos intra-uterinos [DIU]. Tudo isso está mudando e uma nova geração de casais evangélicos está fazendo novas perguntas.
Um número crescente de evangélicos está repensando o assunto "controle de natalidade", e encarando as duras perguntas propostas pelas tecnologias reprodutivas. Vários desenvolvimentos contribuíram para esta reconsideração, mas o mais importante deles é a revolução do aborto. A primeira resposta evangélica ao aborto legalizado foi lamentavelmente inadequada. Algumas das maiores denominações evangélicas aceitaram, em princípio, pelo menos alguma versão de aborto a pedido.
A consciência evangélica foi despertada no fim da década de setenta, quando a realidade homicida do aborto não podia mais ser negada. Um forte rearranjo da convicção evangélica ficou evidente na eleição presidencial de 1980, quando o aborto funcionou como estopim para uma explosão política. Protestantes conservadores emergiram como importantes personagens no movimento pró-vida, enquanto se levantavam lado a lado com os católicos em defesa dos ainda não-nascidos.
A realidade do aborto forçou, por sua vez, uma reconsideração de outros assuntos. Ao afirmar que a vida humana deve ser reconhecida e protegida desde o momento da concepção, os evangélicos crescentemente reconheceram os Dispositivos Intra-uterinos [DIU] como abortivos e rejeitaram qualquer controle de natalidade com qualquer objetivo ou resultado abortivo. Essa convicção está lançando agora uma nuvem de dúvida sobre a pílula também.
Dessa forma, em uma virada irônica, os evangélicos americanos estão repensando o controle de natalidade até mesmo em um momento em que a maioria dos católicos romanos da nação demonstra uma rejeição ao ensino da igreja deles. Como os evangélicos deveriam pensar sobre a questão do controle de natalidade?
Primeiro, devemos começar com uma rejeição da mentalidade anticoncepcional que vê gravidez e filhos como imposições a serem evitadas em vez de presentes a serem recebidos, amados e nutridos. Essa mentalidade anticoncepcional é um insidioso ataque à glória de Deus na criação e ao dom da procriação dado pelo Criador ao casal casado.
Segundo, precisamos afirmar que Deus nos deu o dom do sexo para vários propósitos específicos e um desses propósitos é a procriação. O matrimônio representa uma perfeita rede de presentes divinos, incluindo prazer sexual, vínculo emocional, apoio mútuo, procriação e paternidade. Nós não devemos desconectar estes "bens" do matrimônio e escolher somente aqueles que desejamos para nós mesmos. Todo casamento deve estar aberto à dádiva de filhos. Até mesmo onde a habilidade de conceber e dar à luz filhos porventura esteja ausente, o desejo de ter filhos deve estar presente. Buscar prazer sexual sem abertura a ter filhos é violar uma responsabilidade sagrada.
Terceiro, nós deveríamos olhar de perto para o argumento moral católico da forma como se acha em Humanae Vitae. Os evangélicos ver-se-ão em surpreendente acordo com muito do argumento da encíclica. Como advertiu o Papa, o uso difundido da pílula levou a "sérias conseqüências" que incluem infidelidade matrimonial e imoralidade sexual desenfreada. Na realidade, a pílula permitiu um quase total abandono da moralidade sexual cristã na cultura em geral. Quando o ato sexual foi separado da probabilidade de gravidez, a estrutura tradicional de moralidade sexual desmoronou.
Para a maioria dos evangélicos, o principal rompimento com o ensino católico está na insistência de que "é necessário que cada ato conjugal permaneça ordenado em si mesmo para a procriação da vida humana". Ou seja, que todo ato conjugal deve estar completa e igualmente aberto à dádiva de filhos. Isso é ir longe demais, e coloca importância desmedida em relações sexuais individuais, em lugar da integridade mais abrangente do laço conjugal.
O foco em "cada ato conjugal" dentro de um matrimônio fiel que está aberto à dádiva de filhos vai além da exigência bíblica. Considerando que a encíclica não rejeita todo e qualquer planejamento familiar, este foco requer a distinção entre métodos "naturais" e "artificiais" de controle de natalidade. Para a mente evangélica, esta é uma distinção bastante estranha e artificial. Olhar para a posição católica ajuda, mas os evangélicos também têm que pensar por si mesmos, raciocinando a partir das Escrituras em uma cuidadosa consideração.
Quarto, casais cristãos não são ordenados pela Bíblia a maximizar o número de filhos que poderiam ser concebidos. Dado nosso estado geral de saúde em sociedades avançadas, um casal que se casa com vinte e poucos anos e tem uma vida sexual saudável e regular poderia produzir tranqüilamente mais de quinze descendentes antes da esposa chegar aos quarenta e poucos anos. Tais famílias deveriam ser corretamente honradas, mas este nível de reprodução certamente não é ordenado pela Bíblia.
Quinto, com tudo isso em vista, casais evangélicos podem, às vezes, escolher usar contraceptivos para que possam planejar suas famílias e desfrutar dos prazeres do leito matrimonial. O casal deve considerar todos estes assuntos com cuidado e deve verdadeiramente estar aberto à dádiva de filhos. A justificativa moral para usar contraceptivos deve estar clara na mente do casal e ser completamente consistente com o seu compromisso cristão.
Sexto, casais cristãos têm que assegurar-se de que os métodos escolhidos são realmente anticoncepcionais em seus efeitos, e não abortivos. 
Nem todo o controle de natalidade é contraceptivo, já que algumas tecnologias e métodos não impedem o espermatozóide de fertilizar o óvulo, mas impedem o ovo fertilizado de implantar-se com sucesso na parede do útero. Tais métodos não envolvem nada menos que um aborto extremamente prematuro. Isto é verdade a respeito de todos os DIU e de algumas tecnologias hormonais. Atualmente tem havido um debate acirrado quanto ao fato de pelo menos algumas formas da pílula também poderem atuar através de um efeito abortivo, em lugar de prevenir a ovulação. Casais cristãos precisam exercer a devida cautela para escolherem uma forma de controle de natalidade que é inquestionavelmente anticoncepcional, em lugar de abortiva.
A revolução do controle de natalidade literalmente mudou o mundo. Os casais de hoje raramente param para pensar no fato de que a disponibilidade de anticoncepcionais efetivos é um fenômeno muito recente na história mundial. Esta revolução provocou uma explosão de promiscuidade sexual e muita miséria humana. Ao mesmo tempo, também ofereceu aos casais pensantes e cuidadosos uma oportunidade de desfrutar a alegria e satisfação do ato conjugal sem estar o tempo todo igualmente aberto à gravidez.
Portanto, os cristãos podem fazer uso cuidadoso e apropriado dessas tecnologias, mas nunca devem se deixar levar pela mentalidade contraceptiva. Nós nunca podemos olhar para os filhos como um problema a ser evitado, mas sempre como um presente a ser recebido com alegria.
Para os evangélicos, muito trabalho precisa ser feito. Nós precisamos construir e cultivar uma nova tradição de teologia moral, extraída das Escrituras Sagradas e enriquecida pela herança teológica da igreja. Até que o façamos, muitos casais evangélicos não vão nem mesmo saber onde começar o processo de pensar a respeito de controle de natalidade em um contexto totalmente cristão. Já está na hora dos evangélicos responderem a esse chamado.” 
Para finalizar, o que se espera dos casais cristãos evangélicos é que saibam qual é ação do método contraceptivo que estão usando e certifiquem-se de que não seja abortivo.” 
Aqui enumeramos métodos contraceptivos que,salvo melhor juízo, podem ser usados pelos casais cristãos:
-Camisa de Vênus, camisinha.
-Pílulas que agem antes do encontro do espermatozóide com o óvulo, evitando assim a concepção, e não pílulas que desprendem das paredes do útero o óvulo já fecundado.
-Espermicidas,
-Abstinência sexual,
-Tabelinha, controle dos dias férteis.

Este tema não é um tema comum, do dia a dia dos evangélicos, e mexe com suas  vidas, e pode, de repente, ser um tanto controverso, mas a ideia aqui, não é aborrecer ou colocar um fardo sobre os irmãos, mas sim , nos levar a uma reflexão e assim, decidir com mais clareza, quando for o caso. 



http://casadosemcristo.blogspot.com/2012/03/fertilidade-x-esterilidade-no-meio.html

Namorando Sapos (não evangélicos).



http://1.bp.blogspot.com/_-hB5r32SKJ8/TIPgwsXlD1I/AAAAAAAAAbk/LmWipENYpuM/s320/sapo+e+menina.jpg
 Uma tentação que toda mulher solteira cristã encontra é conhecer um homem agradável mas incrédulo. Embora seja inevitável nos “relacionarmos” com um rapaz incrédulo, seja na escola, no cursinho, no trabalho, é impossível manter um namoro com um rapaz que não vive a mesma fé que a nossa.
O que me fez escrever sobre esse tema hoje, foram os diversos emails que venho recebendo de moças pedindo aconselhamento, moças que já estão envolvidas nesse tipo de relacionamento. Algumas já “cegas”, apaixonadas… outras nem tanto, com dúvidas ainda. A questão, é que pra esse tipo de relacionamento não deve existir nem dúvida. A Palavra de Deus já deixa isso claro:
Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? 2 Coríntios 6:14

Princesa não namora Sapo
Essa história de ter que beijar sapo pra virar príncipe é uma mentira do inimigo. Porque ele sabe que é mais fácil a princesa virar plebéia beijando um sapo do que o sapo virar um príncipe sendo beijado por ela. Não se iluda! A maioria das princesas que se apaixonam por sapos utilizam da mesma desculpa, dos mesmos argumentos para defender esse tipo de relacionamento:
- Ele está quase aceitando Jesus.
– Ah, ele me disse que por mim ele vai a igreja e aceita Jesus.
– Se eu deixar ele agora, ele vai voltar pro mundo; e ele já está perto da salvação.
– Se eu namorar ele, cedo ou tarde ele vai se converter.
Ahn? Como assim?! Acorda desse conto de fadas Princesa!! Cai na “real” de Deus pra tua vida. Esse negócio de “namoro missionário” é perigoso e não é bíblico.
- Ah, mas eu estou apaixonada, eu amo ele, e eu vou conseguir fazer ele aceitar Jesus.
Primeiramente eu quero te contar uma coisa minha irmã: Você não é Jesus! Quem Salva é Cristo! Para com essa ilusão de achar que você é a salvação dele. Se não for você, se ele não tiver contigo, ele vai se perder.
Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.1 Coríntios 3:6
A obra é de Deus querida, você pode ter falado de Jesus para ele, ter levado ele na igreja, mas o seu papel termina aqui, porque a obra é de Jesus, é só Ele que vai transformar, é o Espírito Santo que vai convencer ele do pecado. (João 16:8). E isso não pode ser feito por você. Então deixa o Senhor fazer obra e mantenha a distância. O rapaz deve ir por Jesus e  não por você. Por isso, não caia nesse papinho de que “pra te agradar eu vou na igreja”. E sabe o que é pior? É que tem princesa achando que isso é prova de amor. AFFS! Isso no máximo é um “agradinho” até o sapo conseguir te levar pro brejo.
O “coaxar” do sapo
Já reparou onde o sapo vive? No brejo, todo sapo adora uma lama (pecado) e é pra lá que ele quer atrair a Princesa. Mas como ele atrai? Pelo “coaxado”. O coaxar do um sapo tem a finalidade de atrair as fêmeas. Quanto mail alto for o coaxado, com mais facilidade a fêmea se aproxima, e é assim que esses defraudadores fazem: Eles chegam cheios de sorrisinho, cheios de papinhos que agradam os ouvidos da princesa. Quanto melhor a cantada, mas fácil a princesa se deixa levar… um dia ele pega na mãozinha, outro dia ele dá um beijinho no rosto, depois ele já consegue selinho, depois ele já vem com aqueles beijos que desentope pia e quando você se der conta: ESTÁ NO BREJO. E essa história sempre acaba com um final triste: Depois que o sapo consegue o que quer, ele deixa a princesa sosinha no brejo, então ela perde as forças pra voltar pro reino, abandona o Rei Jesus e acaba se acostumando com a lama do brejo, deixando de viver a promessa, tudo aquilo que o Rei já tinha planejado para ela.
Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. I Pedro – 5:8
Vigiem e orem amada, estejam atentas, parem de pensar com o coração, se libertem das emoções excessivas, ela tapa a visão, o sentimento nos deixa cegas espiritualmente para enxergar aquilo que é de Deus na nossa vida.
Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca”. Mateus – 26:41
Não aceite o BREJO em sua vida, não suje sua veste de princesa, muito menos abra mão da sua honra, da coroa que o Senhor colocou na sua cabeça.
Guarde o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa. Apocalipse 3:11
Pra finalizar, eu quero deixar um link que eu achei na internet, enquanto buscava referências pra escrever essa mensagem, que só confirmou no meu coração que esse deveria ser o tema de hoje.
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20060810214208AAgLxof
Veja como os Sapos pensam, querem, agem e esperam de fato numa Princesa.
Oro a Deus para que essa Princesa “da vez”  não tenha caído no brejo desse sapo, porque é muito triste isso. Mas que sirva para abrir os nossos olhos e ver que SEMPRE vale a pena esperar no Senhor o príncipe que ele tem para nós.
Por isso, na próxima semana eu vou escrever sobre ele, o príncipe, o Isaque, o prometido e como reconhecê-lo. :)
Um grande beijo em cada Preciosa, cheio do amor de Jesus Cristo, já declarando vitória na vida emocional e sentimental de vocês, pra glória de Deus.
Espero ter ajudado, e qualquer elogio, crítica ou dúvida, só comentar.

Aline Belota

http://eusoupreciosa.com/sentimento/namorando-sapos-nao-evangelicos/

sexta-feira, 2 de março de 2012

Aliviando a bagagem!

aliviando+a+bagagem.jpg (400×263)

Quem já levou na mala um montão de coisas desnecessárias ao viajar levanta a mão?
Já estou com a minha mão levantada porque sou campeã em fazer isso.  Está calor penso que pode fazer frio, quando coloco dentro da mala uma peça de roupa acho que outra peça combina com a tal que já está lá e etc., somente dando conta que tem coisa demais na hora de carregar e até chegar ao aeroporto, rodoviária seja lá onde for, haja braço pra tanta mala e quando chega a hora do desembarque o tormento continua… Mais uma maratona de pega mala e solta mala e ufa! Finalmente chego ao destino… Agora desfazer a mala e guardar tudo aquilo pra depois do passeio colocar tudo de novo e por ai vai…
Uma vez, fui viajar para um país bem longe e ai a situação piorou e muito, saindo de um país tropical e na maioria das vezes “quentinho” e indo para um país onde o inverno estava começando, afeee! Levei tanta coisa e para piorar na volta tinha até mais uma mala. Bem resumindo, no dia de retornar ao Brasil, precisei pernoitar em uma hospedaria. Na chegada tudo bem porque estavam comigo alguns amigos que me ajudaram a carregar a bagagem para o andar de cima, (aliás, nunca vi uma escada com tanto degrau).  As 06h00min da matina é que foi o caos, as malas estavam tão pesadas e eu não conseguia descer as escadas, é sério! E para ajudar, “euzinha”, não falava (e ainda hoje não falo) uma palavra de inglês e muito menos o idioma daquele país.  Mas como Deus é bom todo o tempo e o tempo todo e tem misericórdia de tolas como eu… Apareceu uma moça muito prestativa e através das minhas ridículas mimicas entendeu o meu “drama” e me ajudou a descer as malas até o térreo.
E aqui cabe uma comparação com a nossa vida, a minha, a sua e a de um montão de “gentes” espalhadas por esse mundão de meu Deus que na jornada pela estrada da vida fica cansada de tanto carregar bagagem e muitas vezes bagagens inúteis, bagagens explosivas.
Bagagens de casamentos que não andam bem ou até mesmo desfeitos.
Bagagens de relacionamentos difíceis com familiares, no trabalho, com pessoas ao nosso redor, pessoas que encontramos pela jornada.
Bagagens carregadas de mágoas, ira, rancores, ódio e tristezas por motivos justos ou injustos.
Bagagens de sonhos não realizados e perdidos no tempo.
Bagagens pesadas, cheias de frustrações e desesperanças.
Bagagens carregadas de autoengano e de justiça própria.
E em meio a tanto peso aparece alguém no meio da jornada e oferece um convite para aliviar a bagagem. Alguém que oferece um convite para sair da estrada de um sol causticante onde estamos e por onde arrastamos as nossas pesadas bagagens e seguir por um caminho diferente, um caminho onde as bagagens, sejam elas quais forem, podem ser aliviadas, um caminho onde se encontra água fresca, pastos verdejantes, lugares seguros, e remédio para curar toda a ferida da alma e do corpo.
Um convite para um caminho que é uma pessoa, um caminho que se chama Jesus.
O homem de Nazaré que conhece muito bem a nossa jornada e as estradas por onde andamos e sabe como ninguém o que é carregar bagagens pesadas porque carregou sobre Ele todas as “malas” desse mundo, (nós, nossos pecados, nossas doenças do corpo e da alma), faz um convite a todos, a todas as “gentes” desse mundo: “_venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados[i]; e eu lhes darei descanso[ii]Tomem sobre vocês o meu jugo eaprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração[iii]e vocês encontrarãodescanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve…” palavras de Jesus no evangelho de Mateus 11:28-29.
“Aceitemos o convite, vamos a Ele exaustos, cansados e aceitemos a nós mesmos porque Ele já nós aceitou do jeito que estamos e somos, porque nada do que façamos com a força do nosso braço vai poder mudar isso, vai poder mudar o Amor Dele por nós e a Graça que Ele derramou sobre nós e o desejo de que saiamos, um dia, do lugar em que estamos. Aceitemos a Graça de um Deus que é único e Pai. Aceitemos aprender de Jesus como é ser manso e humilde de coração. Aceitemos o descanso pra nossa alma. Aceitemos o convite para aliviar a bagagem! A Ti Senhor toda honra e toda a glória pra sempre! Amém.”
Essa é a minha oração.
Tchau! Graça e Paz a todos!