Páginas

sábado, 27 de julho de 2013

Observando pássaros e corvos -Mateus 6:26




Wilma Rejane

"Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?" Mateus 6:26

São cinco e meia da manhã e como de costume, pássaros em bandos cantam e saltitam nas árvores do quintal e do jardim. Eles bibicam acerolas e goiabas. Brincam entre si, voam alto como quem se despede e depois retornam festejando não apenas a alegria de encontrarem comida ao ar livre, mas o raiar de mais um dia que os saúda com provisão. Olho para eles e percebo a beleza do louvor. Por mais longa e escura que tenha sido a noite, por mais que perigos e açoites os assombre e eles indefesos se recolham em algum abrigo, todas as manhãs, lá estão cantando e louvando a criação.

Cantai ao Senhor com ações de graças; entoai louvores, ao som da harpa, ao nosso Deus, que cobre de nuvens os céus, prepara a chuva para a terra, faz brotar nos montes a erva e dá o alimento aos animais e aos filhos dos corvos, quando clamam. Salmo 147:7-9

Corvos clamam por comida e são ouvidos, pássaros cantam porque Deus não os abandona, e homens acordam ansiosos pensando: e o dia de hoje, como será? Muitos nem lembram de orar e de louvar, mas lamentam o que se perdeu, o que não se tem, ignorando o sentido da palavra gratidão que constrange a agradecer até pelo menor pedaço de pão. E pássaros e corvos, cabem na palma de nossa mão. Ó Deus, quanta amargura e impiedade existe em nossos corações que desconhecem virem de Ti as mais belas canções de amor e provisão.

Lembro-me de Elias,deprimido e solitário, a beira de um riacho. e eis que o Senhor, enviou um corvo para o alimentar: "Ele bebia água do riacho, e os corvos vinham trazer pão e carne todas as manhãs e todas as tardes. -1 Re 17.6" E o corvo era tido como animal imundo (Lv 11:15) porque era necrófago. Mas foi esse imundo que Deus usou para levar pão e carne ao profeta. Mas o alimento era puro, uma provisão vinda de modo inesperado e quantas vezes o Senhor assim não faz conosco? E não se reconhece Sua voz, porque estamos cheios de ansiedade, preocupações e incredulidade?

Que nossos corações jamais esqueçam que de Deus vem toda provisão e que Ele não abandona o que se sente em solidão. Ainda que as noites sejam frias e ameaçadoras, mas as manhãs chegam com alegria e renovos. Perto de Deus, em louvor e oração, alimentando o espírito com a pureza do Pão da Vida, da Água da Fonte que é Jesus. E ainda que estejamos rodeados de corvos a condenação não nos alcançará, mas a paz e o gozo da alma que o mundo não pode dar nem explicar.

Deus o abençoe   

http://www.atendanarocha.com/2013/03/observando-passaros-e-corvos-mateus-626.html




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz. Comente.
Sua opinião é importante.
Obrigada.