Páginas

segunda-feira, 16 de março de 2015

CANÇÃO DO DEPOIS


A solidão bateu, como quem chega para ficar.

Não vou deixar. Antes que se transforme em melancolia, auto piedade, apatia, eu a lanço como mais um fardo sobre o Senhor: fazendo o estar sozinha estar "a sós com Deus" nessa hora tranquila, que é encontro de amor.

E assim aqui no seu pavilhão, pela própria mão de Deus escondida, a solidão se faz vida, escada que liga ao céu.

E essa alegria que ninguém vê, substituindo a tristeza que, também, ninguém via, é como uma melodia que se canta a dois: A Canção do Depois.


Depois da noite, o novo dia que nasce; depois do arrependimento, a paz que vem com o perdão; depois da tribulação, um "peso de glória"; depois da morte a ressurreição.


Depois da apara, um gramado macio; depois da busca, a certeza; depois do andaime, a beleza da construção acabada; depois da renúncia, a bênção: o tudo depois de nada.


Depois de sair chorando para lançar a semente, a canção daquele que volta com o fruto que a terra deu. 

 Depois do estar sozinha se tornar "a sós com Deus", maior a graça que chega, preenchendo todo o vazio dessa solidão da terra, com uma visão de plenitude, com Ele, em glória, no céu!

terça-feira, 10 de março de 2015

Colocando-se na brecha por nosso país


Leia Ezequiel 22: 23-31 e reflita

 "E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Filho do homem, dize-lhe: Tu és uma terra que não está purificada; e que não tem chuva no dia da indignação.
Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram as almas; tomam tesouros e coisas preciosas, multiplicam as suas viúvas no meio dela.
Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem discernem o impuro do puro; e de meus sábados escondem os seus olhos, e assim sou profanado no meio deles.
Os seus príncipes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa, para derramarem sangue, para destruírem as almas, para seguirem a avareza.
E os seus profetas têm feito para eles cobertura com argamassa não temperada, profetizando vaidade, adivinhando-lhes mentira, dizendo: Assim diz o Senhor DEUS; sem que o SENHOR tivesse falado.
Ao povo da terra oprimem gravemente, e andam roubando, e fazendo violência ao pobre e necessitado, e ao estrangeiro oprimem sem razão.
E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.
Por isso eu derramei sobre eles a minha indignação; com o fogo do meu furor os consumi; fiz que o seu caminho recaísse sobre a sua cabeça, diz o Senhor DEUS."


"E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei." ( Ezequiel 22.30)

É difícil ler esse versículo sem nos entristecer muito. O Senhor esta falando ao povo de Israel por meio do profeta Ezequiel e explicando porque é impossível evitar o juízo sobre a terra. Deus afirmou ter procurado uma só pessoa que orasse e intercedesse pela nação para que esta não fosse destruída, mas não conseguia achar ninguém. Que tragédia.

Como podemos ler essa passagem sem pensar em nosso país, com todo pecado e toda rebelião? Nosso dia do juízo também chegará. Assim como há uma lei física da gravidade, há uma lei espiritual de colher o que plantamos. Pode haver um lapso de tempo entre o que semeamos e o que colhemos, mas a colheita virá.

As coisas más não vem de Deus. Elas nos sobrevêm porque plantamos sementes de maldade ou como resultado do trabalho do inimigo. De qualquer forma, Deus nos dá a oportunidade de evitar isso tudo ao nos colocarmos 'na brecha', mediante a oração! Apesar dos erros de nosso país, ainda gozamos de bênçãos devido ao grande numero de pessoas que se colocou na brecha em favor dele.

Quando Deus procurou alguém para orar e não achou ninguém, a terra de Israel foi conquistada por inimigos. Você percebe o papel importante que cada um de nós desempenha ao aprender a orar juntos pela proteção de nosso país? Ao oramos de acordo com a Palavra de Deus e invocarmos o poder dele como intercessores, podemos influenciar o resultado dos eventos e evitar o juízo sobre nossa terra.

Vamos nos colocar, todos, na brecha e ver as grandes coisas que Deus fará.

A Bíblia da Mulher que Ora
Stormie Omartian
 

Feminilidade - A natureza da Mulher


A feminilidade é uma realidade projetada e criada por Deus - seu dom precioso a toda mulher - e, sob um aspecto diferente, um gracioso presente também para os homens.

Nem o homem nem a mulher são suficientes para abrigar, sozinhos, a imagem divina (Gn 1.27). Os dois juntos, no entanto representam a imagem de Deus - um deles, de uma forma especial, o iniciador; o outro, o correspondente.

A submissão é o ingrediente da feminilidade. Como noiva, a mulher no casamento abre mão da sua independência, de seu nome, de seu destino, de sua vontade e, por ultimo no quarto nupcial, de seu corpo para o noivo. Como mãe, ela abre mão, no real sentido, da própria vida em beneficio do filho. Como solteira, ela se rende de forma ímpar para servir ao Senhor, à família e à comunidade.

A feminilidade é receptiva. Ela aceita o que Deus lhe dá, seguindo o exemplo de Maria (Lc1.38), e não insistir no que não lhes é dado, repetindo o engano de Eva (Gn 3.1-6). Isso não implica que a mulher deva submeter-se a perversidade, como coerções ou conquistas violentas.


O espírito manso e tranquilo do qual Paulo fala é o ornamento da feminilidade(1Pe 3.4).


O desafio da feminilidade bíblica é que você seja uma mulher realmente santa, que nada pede a não ser o que Deus deseja lhe dar, recebendo com ambas as mãos, e de todo coração, seja o que for. A feminilidade é um tesouro a ser guardado e acalentado a cada dia. 


A Biblia da Mulher - Editora Mundo Cristão e SBB